O juiz André Alexandre Happke, em atuação na Vara Regional de Recuperações Judiciais da Comarca da Capital deferiu, nesta segunda-feira, 24/04/2023, o processamento da recuperação judicial do Avaí Futebol Clube.

Após a elaboração de um laudo de constatação prévia, o juiz entendeu pelo preenchimento dos requisitos do artigo 51 da Lei n. 11.101/2005 e acatou o requerimento do Avaí.

Na decisão, foi determinada a suspensão de todas as ações e execuções contra o clube:
“deferido o processamento da recuperação judicial, dá-se início ao stay period, prazo de 180 dias em que restam suspensas todas as ações e execuções contra o autor”

O advogado do clube, Gabriel Gehres, sócio da Cavallazzi, Andrey, Restanho e Araujo Advocacia, destacou a importância do processamento para a reorganização econômica do Avaí: “O deferimento da recuperação judicial e a suspensão das ações permitirão ao clube focar na criação e consolidação dos meios de reorganização, com a apresentação de propostas de pagamentos aos credores privados e públicos.”

Para o advogado Marcos Andrey de Sousa, também sócio da banca responsável pelo pedido, “o clube entrará agora num novo ciclo. No início de 2022 o clube iniciou um processo interno de reestruturação, organizando suas finanças, quitando mais de 20 milhões de dívidas, projetando o futuro com uma governança responsável e ajustada à sua realidade financeira. Com o deferimento da Recuperação esse processo ganhará mais força.”

O pedido de recuperação judicial foi apresentado pelo Avaí em 17/04/2023. Agora, com a decisão de processamento, o clube possui o prazo de 60 dias para apresentar um plano de recuperação, nos termos do artigo 53 da Lei n. 11.101/2005.