O presidente da Associação dos Advogados Criminalistas de SC (Aacrimesc), Deivid Prazeres, lança nesta quinta-feira, dia 22, data de abertura do 11º Encontro Brasileira da Advocacia Criminal (Ebac), o livro “AACRIMESC 40 Anos – Memórias da Advocacia Criminal de Santa Catarina”. O 11º Ebac ocorrerá no Costão do Santinho, em Florianópolis, até sábado, dia 24 (mais informações sobre o evento em https://doity.com.br/xi-ebac).

O livro faz um resgate histórico da Aacrimesc, que no último dia 5 de agosto comemorou 40 anos de atividades. “O objetivo da pesquisa e da obra é eternizar as memórias da Aacrimesc e agradecer a todos que contribuíram e continuam construindo a história da associação”, ressalta o presidente da entidade e autor da obra.

Com 134 páginas, Deivid dedicou cerca de seis meses ao trabalho de pesquisa documental, entrevistas com fundadores e ex-presidentes e a redação do livro. “Escrever sobre a Aacrimesc foi, antes de tudo, realizar uma prazerosa viagem no tempo e revisitar um significativo pedaço de minha trajetória profissional e pessoal”, diz Deivid. “A honrosa missão de resgatar as memórias perdidas da Aacrimesc na passagem de seu aniversário de 40 anos é um enorme desafio, o qual espero cumprir satisfatoriamente, proporcionando um mergulho ao passado que desperte boas lembranças e contribua para imortalizar o legado de nossa instituição”, observa o autor.

O livro, que será publicado pela editora Tirant Lo Blanch, tem prefácio do advogado José Manoel Soar, o Dr. Jaraguá, um dos fundadores da Aacrimesc e um dos mais prestigiados criminalistas do Estado. “O livro aglutinou os aspectos mais importantes da criação da Aacrimesc, contendo opiniões, detalhes, aplausos, sacrifícios, lutas e outros empenhos classistas, os quais, se não estão formalizados em palavras, seu autor os vislumbrou com base nas fotografias, gravuras e registros, demonstrando assim, com rara disposição, as realizações do passado”, destaca o Dr. Jaraguá no texto.

“A importância dessa publicação se mostra pelo seu natural relato, e eu creio firmemente que seu precioso conteúdo será muito bem acolhido por aqueles que, à questão criminal, dedicam real atenção, apreço e admiração, dela fazendo o seu sacerdócio. Mais ainda, porque o advogado é reconhecido pelas nações democráticas como o único sacerdote do Direito”, ressalta no prefácio o decano da advocacia catarinense.

O texto é da Assessoria de Imprensa da Aacrimesc