A Associação Juízes para a Democracia (AJD), emitiu, na noite desta terça-feira (9), “nota pública” sobre o episódio envolvendo um jovem negro retirado à força de um ônibus escolar por policiais militares na cidade de Imbituba.

Leia a íntegra:

NOTA PÚBLICA

A ASSOCIAÇÃO JUÍZES PARA A DEMOCRACIA – AJD, instituição não corporativa, que congrega juízes e juízas de todo o Brasil e que tem por finalidade a luta pelo império dos princípios e valores éticos e jurídicos próprios do Estado Democrático de Direito, por meio da Núcleo Lédio Rosa de Andrade,de SC, vem por meio desta NOTA PÚBLICA, manifestar seu repúdio e cobrar apuração das responsabilidades por fato ocorrido em 3.8.22,  em Imbituba/SC, do qual tomou ciência nesta data, envolvendo violência policial contra adolescente.

Conforme as cenas veiculadas, com uso de força desmedida, atos truculentos foram praticados pela Polícia Militar contra um rapaz negro, ignorando os seus apelos, os apelos do motorista e dos estudantes. As imagens mostram o jovem sendo arrancado e carregado para fora do veículo, onde foi imobilizado com a conhecida técnica de enforcamento e asfixia, tudo diante de crianças e adolescentes, que protestavam das janelas.

A missão constitucional dos órgãos de segurança pública é de proteção dos seres humanos, indistintamente, mormente das crianças e adolescentes, sendo dever do Estado coloca-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

Quando um adolescente negro é violado em sua dignidade, todos os adolescentes o são e a nação é ferida gravemente. Acompanharemos de perto as investigações e apuração deste fato, para responsabilização dos envolvidos. Pela superação da violência e pelo fim da necropolítica!

ASSOCIAÇÃO JUÍZES PARA A DEMOCRACIA/BRASIL