Hoje teremos mais uma eleição das Diretorias, Conselhos da Seccional e das Subseções, onde elegeremos aqueles que vão representar os interesses da advocacia pelo próximo triênio. São quatro chapas inscritas, sendo uma da situação e outras três de oposição. Pela primeira vez teremos a possibilidade de votar de forma on-line.

Idependente do resultado, acredito que os(as) causídicos(as) possuem um desejo em comum, que a instituição consiga eliminar nos próximos anos esta disputa estilo partido político, que vem acontecendo de forma recorrente nos últimos pleitos eleitorais, refletindo em divisões e inimizades dentro da própria classe.

Mensagens de SMS e de whatsapp são cada vez mais comuns no período eleitoral e causam incômodos a maioria dos(as) advogados(as) que atuam em solo catarinense. Afinal, porque muitos(as) somente são lembrados neste momento de troca de gestão? Porque não somos acolhidos durante os mandatos e/ou até mesmo por aqueles futuros candidatos que pretendem assumir o protagonismo na Instituição? Não se trata de campanha antecipada, porém, dezenas de colegas estão órfãos de apoio.É

É inadmissível receber ligações de pessoas desconhecidas pedindo voto para chapa A ou B. Isso reflete em insegurança, pois os dados de advogados(as) não deveriam estar acessíveis a qualquer pessoa. Importante pontuar que os contatos não foram realizados somente pela chapa da situação, mas também por outras que estão disputando o pleito. Além disso, a baixaria envolvendo processos criminais, acusações infundadas ou fake news, ofensas das mais variadas, entre outras situações como discussões acaloradas no dia da votação e quase vias de fato, como já ocorreu em algumas votações e apurações, somente causam descrédito a classe que exerce papel essencial para a sociedade!

Devemos, seja quem for o vencedor, unir esforços para fortalecer a Ordem dos Advogados de Santa Catarina, propiciando o diálogo e a inclusão do maior número possível de advogados(as), trabalhando em conjunto com o judiciário e demais órgãos, pois assim poderemos ofertar um serviço mais igualitário, tanto para os cidadãos quantos para nossos pares.

Sandro Azevedo é advogado.