A pedido das Subseções de Joinville e São Bento do Sul, a OAB/SC suspendeu cautelarmente advogado flagrado tentando entrar com drogas no Presídio Regional de Joinville, no último domingo (25/04). Pela gravidade dos fatos imputados, aliada à má conduta reiterada, o profissional em questão ficará, mais uma vez, impedido de exercer a advocacia enquanto tramitar o procedimento disciplinar instaurado.

“Atuamos fortemente para garantir as prerrogativas aos colegas. Entretanto, exigimos que a ética profissional seja cumprida, pois a advocacia deve ser exemplo para a sociedade. A OAB catarinense corta na carne sempre que necessário. Nossa instituição não tolera a falta de ética na advocacia”, disse o presidente da Seccional, Rafael Horn.

Nos últimos 5 anos foram aplicadas 796 penas de suspensão e 29 advogados foram excluídos dos quadros da OAB/SC.

Entenda o caso

A 2ª Vara Criminal da comarca de Joinville converteu em preventiva a prisão em flagrante de um advogado que tentou entrar com drogas no Presídio Regional de Joinville, neste domingo. O juiz Luis Paulo Dal Pont Lodetti considerou os antecedentes criminais para homologar a decisão. O advogado já foi condenado por mais de 30 crimes de furto e um por formação de quadrilha.

Em janeiro, um boletim de ocorrência foi registrado contra o mesmo homem por carregar entorpecentes na Penitenciária Industrial de Joinville. Na época, funcionários da unidade encontraram 36 buchas de substâncias análogas a maconha em um banheiro, supostamente utilizado somente pelo suspeito antes de visitar seu cliente.

“A soltura do advogado-conduzido importará sério risco à ordem pública, na medida em que as diversas ações penais em tramitação, aliadas às circunstâncias peculiares da apreensão ocorrida dentro do sistema prisional, (…) indicam propensão à recidiva delitiva e envolvimento próximo com a criminalidade organizada”, cita um dos trechos do despacho.

O advogado também responde a outras cinco ações penais por dano ao patrimônio público, desacato, receptação, embriaguez ao volante, fuga de local de acidente, ameaça, resistência, desobediência e denunciação caluniosa.

Os textos são da Assessoria de Imprensa da OAB/SC e da Assessoria de Imprensa do TJSC