O anúncio do resultado operacional recorde de de R$ 9,1 milhões da Sicoob Advocacia e da distribuição inédita de R$ 3,6 milhões aos cooperados, na sexta-feira (25), gerou polêmica no universo da advocacia catarinense no fim de semana.

Isso porque, nas redes sociais e na imprensa, cinco advogados cooperados que não participam da gestão da Sicoob comemoram a “paternidade” da conquista, registrada pela primeira vez na história da OAB/SC. O fato gerou reação da diretoria da cooperativa, que divulgou  no sábado a seguinte nota, assinada pelo presidente do Conselho de Administração, Gaspar Laus, e pelo diretor executivo, Fabiano Sardá:

ESCLARECIMENTO:
“Sicoob Advocacia, a cooperativa de crédito dos advogados catarinenses, vem esclarecer que, em razão da crise provocada pela pandemia e do resultado operacional recorde (o maior da sua história), o Conselho de Administração e a Diretoria Executiva formularam proposta de distribuição de parte da sobras, correspondente a R$ 3,5 milhões, na conta corrente dos advogados cooperados, aprovada em assembleia geral realizada no último dia 22.09.2020.
A indevida apropriação de autoria desta proposição, de natureza individualista e com o intuito de promoção pessoal e eleitoral por parte de 5 advogados cooperados, ofende o trabalho coletivo de colaboradores, conselheiros e diretores da cooperativa de crédito da advocacia catarinense, responsáveis por construir um inédito resultado operacional de R$ 9,1 milhões no exercício 2019, bem como afronta valores cooperativos como a responsabilidade social e a solidariedade.

 

Redes sociais

Nas redes sociais, o presidente do Conselho de Administração, Gaspar Laus, foi contundente ao responder um dos advogados que se apropriaram da conquista:

“[…] Só distribui sobras quem produz resultados. E se apropriar de trabalho alheio é feio! Segundo lugar, a proposta aprovada pela assembleia geral foi formulada pela diretoria da cooperativa, no sentido de distribuir R$ 3,6MM, em razão da pandemia e, principalmente, do inédito resultado operacional de R$ 9,1MM”, escreveu Laus.

Dentre os cinco advogados que tentaram capitalizar como responsáveis pela proposta aprovada estão representantes da chapa de oposição à gestão de Rafael de Assis Horn na OAB/SC, o que trouxe um componente político ao debate virtual.

Para muitos, o episódio reflete o início da próxima campanha eleitoral para o comando da OAB/SC.

 

Reunião do presidente da OAB/SC com a diretoria da cooperativa

Histórico

O anúncio da Sicoob começou a ser desenhado na terça-feira (22/9), quando foi realizada assembleia geral da cooperativa e aprovadas as contas relativas ao exercício 2019 e analisada a proposta do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva no sentido de distribuir entre os cooperados R$ 3,6 milhões, ou seja, parte do resultado, levando em consideração a crise provocada pela COVID19 e o atingimento das metas.

Na quinta-feira (24), o presidente do Sicoob Advocacia foi recebido pelo presidente da OAB/SC, que homenageou diretoria, conselho e colaboradores da cooperativa pela produção do resultado recorde e pela decisão de distribuir as sobras entre os cooperados, assim como, por realizar, durante a pandemia, R$ 40 milhões em operações de crédito com juros reduzidos, amenizando os impactos da crise COVID19 sobre a advocacia catarinense.

 

Conquista

Na ocasião, Rafael de Assis Horn, que foi um dos fundadores da instituição financeira, registrou:

“Nossa maior satisfação é constatar o enorme crescimento da nossa cooperativa, pois em 2016, ainda éramos 6.610, hoje somos 9.000 cooperados; enquanto que nosso resultado anual pulou de R$ 4,6 milhões para expressivos R$ 9,1 milhões em 2019”.