O que cada um, dentro dos seus limites e atribuições, pode fazer por uma sociedade melhor?

Ajudar a criar um clima realmente natalino, com gestos de solidariedade e que despertem bons sentimentos, é uma das respostas possíveis. E foi isso o que motivou os juízes Livia Borges Zwetsch Beck e Evandro Volmar Rizzo, ambos da comarca de Sombrio, a organizar uma ação no Lar do Idoso São José, em Sombrio, na tarde da última segunda-feira (25/11).

A proposta da ação foi apresentada pelos magistrados aos servidores do Fórum e aceita com entusiasmo. Alguns deles foram pela primeira vez ao asilo. O estagiário Írio Pereira, de 22 anos, foi um dos visitantes novatos. “Eu nunca tinha vindo aqui e acho importante conhecer, os idosos precisam do nosso carinho”, afirma.

Para que a festa fosse boa, não poderia faltar música. A animação ficou por conta de Adroaldo de Freitas, que, além de trabalhar no Judiciário, é considerado um gaiteiro de mão cheia. Adroaldo tem CD gravado, faz apresentações, mas nunca tinha estado no Lar.

“Por relaxamento mesmo, mas agora me sinto feliz por estar aqui”, confessou.

Na cantoria, teve a participação do amigo Hélio Machado no violão, e de seu Manoel Viana, de 65 anos, interno do Lar. Seu Manoel conhecia todas as antigas canções executadas pela dupla e soltou a voz com gosto.

Outra interna, Terezinha Silva Souza, 78 anos, se preparou para a festa com maquiagem especial, oferecida por uma loja de cosméticos. Duas funcionárias maquiaram as idosas. Algumas não quiseram passar batom e sombra, mas o creme hidratante e o perfume todas aceitaram. Dona Terezinha contou que sempre gostou de se maquiar.

“No casamento da minha filha, entrei na igreja e nem me reconheceram, por causa da maquiagem que fiz”, afirmou.

Todos os idosos também foram presenteados com uma lembrança da loja de cosméticos. Além da tarde de entretenimento proporcionada, os profissionais do Judiciário também promoveram campanha para arrecadar produtos de higiene pessoal e limpeza para a entidade.

O presidente do Lar do Idoso São José, Elias Valdemar Ribeiro, explica que termina 2019 satisfeito com as vitórias. A instituição é mantida pelo Rotary Clube Sombrio e este ano finalmente conseguiu quitar dívidas com impostos e encargos e obter as certidões negativas que vão possibilitar a celebração de convênios com o poder público e o repasse de recursos. Além disso, o asilo conta com a forte contribuição da população.

“Com comida não nos preocupamos, temos um grupo de apoio que ajuda muito nesta e em outras questões”. O Lar do Idoso São José está localizado no bairro São Luiz, em Sombrio, e atualmente possui 21 internos.

O texto e a foto são da Assessoria de Imprensa do TJSC