Especial para o JusCatarina

A ausência de estudos sobre a aplicação subsidiária e agora supletiva do Processo Civil ao Processo do Trabalho, além da insegurança jurídica pela falta de uniformidade nessa heterointegração de normas, foi a mola propulsora para o projeto do livro “O novo CPC e o Processo de Trabalho – Volume II: Processo de Conhecimento”.

A obra, o primeiro livro jurídico da advogada Manoella Keunecke – sócia do escritório Menezes Niebuhr Advogados Associados, em que coordena o Núcleo Trabalhista – será lançada na noite desta terça-feira, na livraria Martins Fontes da Avenida Paulista, em São Paulo.

Advogada Manoella Keunecke

São mais de 220 páginas com comentários importantes, artigo por artigo, sobre o Novo Código de Processo Civil com foco na Justiça do Trabalho, sempre em consonância com o disposto na Consolidação das Leis do Trabalho e a legislação processual trabalhista esparsa. Assim, num modelo de interpretação pioneiro, foi analisado todo o processo de conhecimento – artigos que tratam desde a petição inicial até a coisa julgada, passando pela improcedência liminar do pedido, audiência de conciliação e mediação, contestação, reconvenção, revelia, providências preliminares e saneamento do feito, julgamento conforme o estado do processo, audiência de instrução e julgamento, provas e sentença.

Manoella Keunecke escreveu o livro a convite do professor Bruno Freire da Silva, docente da PUC-SP, GV Law e UERJ, autor do projeto que contempla a coleção “O Novo CPC e o Processo do Trabalho”, sempre com a participação de coautorias de renome. A edição é da tradicional editora LTr, especializada em obras trabalhistas de alcance nacional e também considerada a detentora do maior acervo de publicações sobre o Direito e Processo do Trabalho.