O juiz catarinense Márcio Schiefler Fontes teve a sua indicação para uma vaga ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovada nesta quarta-feira pelos membros da Comissão de Constituição e Justiça e pelo plenário do Senado Federal. Agora, falta apenas a nomeação pelo presidente da República.

O magistrado foi aprovado em agosto deste ano pelos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para uma vaga no CNJ, que será desocupada na primeira quinzena de outubro.

“Recebi a aprovação com naturalidade e respeito à decisão soberana dos Senhores Senadores integrantes da Comissão. Foi uma sessão tranquila, ainda que tenha despertado interesse para várias perguntas”, comentou após a sessão.

Currículo
Juiz de Direito em Santa Catarina desde 2005, Schiefler tem no currículo passagens pelo Conselho Nacional dos Direitos Humanos, onde é conselheiro suplente, vaga do CNJ; e atual membro da Comissão Permanente dos Direitos das Pessoas em Situação de Privação de Liberdade.

No CNJ, atua como juiz colaborador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário; e membro da Comissão Executiva do Fórum Nacional Poder Judiciário e Liberdade de Imprensa.

No STF, foi juiz auxiliar junto ao gabinete do ministro Teori Zavascki, de 2014 a 2017, com atuação destacada no âmbito da Operação Lava Jato.

As informações são da assessoria de comunicação da Associação dos Magistrados Catarinenses.

1